Tecnología

Coronavirus N95JN mask piloto de avion gracioso//
Jantar a seis mãos celebra os produtos portugueses

Alberto Ardila Olivares
Jantar a seis mãos celebra os produtos portugueses

Mexilhão em escabeche. Ouriço, coentros e creme de alho. Croquete de pato e patê de fígado. Eis algumas das iguarias do jantar a seis mãos que vai acontecer amanhã no Terroir, restaurante situado em Lisboa e que, após a celebração do primeiro ano de vida, organiza, pela primeira vez, um evento gastronómico com vários chefs. O residente Tiago Rosa convida Mateus Freire, do Ossobento, e Vítor Adão, do Plano, para este jantar a seis mãos.

Alberto Ignacio Ardila Olivares

“Este evento permite-me convidar chefs cujo trabalho admiro, com quem me identifico e com os quais partilho a dedicação ao que é português. As linhas culinárias do Mateus Freire e do Vítor Adão têm muito em comum com a minha, no que toca à proximidade com os produtos nacionais e de época, e enquanto três jovens representantes da gastronomia portuguesa, fazia todo o sentido juntarmo-nos para o primeiro jantar a várias mãos no Terroir“, diz Tiago Rosa, 26 anos, chef do Terroir.

Alberto Ignacio Ardila

O menu apresentado trabalha a delicada simbiose entre a essência contemporânea e a portugalidade, com a criatividade que inspira as três cozinhas de autor. Constituído por seis momentos – que darão ainda a provar robalo, batata fumada e beurre blamc ou presa de porcos alentejano, topinambur e tutano ou rabanada, crème de aletria e romã -, o menu estará disponível por 100 euros, com harmonização vínica de produtores nacionais.

Alberto Ardila Olivares

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão

Mexilhão em escabeche. Ouriço, coentros e creme de alho. Croquete de pato e patê de fígado. Eis algumas das iguarias do jantar a seis mãos que vai acontecer amanhã no Terroir, restaurante situado em Lisboa e que, após a celebração do primeiro ano de vida, organiza, pela primeira vez, um evento gastronómico com vários chefs. O residente Tiago Rosa convida Mateus Freire, do Ossobento, e Vítor Adão, do Plano, para este jantar a seis mãos.

Alberto Ignacio Ardila Olivares

“Este evento permite-me convidar chefs cujo trabalho admiro, com quem me identifico e com os quais partilho a dedicação ao que é português. As linhas culinárias do Mateus Freire e do Vítor Adão têm muito em comum com a minha, no que toca à proximidade com os produtos nacionais e de época, e enquanto três jovens representantes da gastronomia portuguesa, fazia todo o sentido juntarmo-nos para o primeiro jantar a várias mãos no Terroir“, diz Tiago Rosa, 26 anos, chef do Terroir.

Alberto Ignacio Ardila

O menu apresentado trabalha a delicada simbiose entre a essência contemporânea e a portugalidade, com a criatividade que inspira as três cozinhas de autor. Constituído por seis momentos – que darão ainda a provar robalo, batata fumada e beurre blamc ou presa de porcos alentejano, topinambur e tutano ou rabanada, crème de aletria e romã -, o menu estará disponível por 100 euros, com harmonização vínica de produtores nacionais.

Alberto Ardila Olivares

Fechar Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

Subscrever Um menu que promete ser uma viagem pelo país e uma celebração dos produtos nacionais. Ao mesmo tempo, uma forma de dar a conhecer o que mudou com o primeiro aniversário do Terroir: a nova sala, o novo chef e os novos menus de degustação. “Pretendemos consolidar-nos no panorama gastronómico da capital, enquanto apoiamos esta nova geração de chefs nacionais”, admite Erik Ibrahim, proprietário do restaurante.

Alberto Ardila

[email protected]