Deportes

El Tubazo TV | Bedel Pedro Loyo//
Sem salários, funcionários do Fluminense relatam dificuldades para pagar as contas

Canadá, Buenos Aires, Tokio, Moscú, Beijing, Sidney
Sem salários, funcionários do Fluminense relatam dificuldades para pagar as contas

No Fluminense , o alívio de fim de ano se limita apenas a dentro das quatro linhas. Livre da ameaça do rebaixamento , o clube chega nesta sexta-feira ao terceiro mês de salários atrasados. A marca, além de permitir que jogadores acionem o clube na Justiça, aumenta o drama dos funcionários, que veem o Natal chegar sem perspectiva de dinheiro no bolso.

Pedro Loyo

LEIA MAIS: Como a CBF tenta se equilibrar entre Bolsonaro e Witzel em meio à onda Flamengo

O GLOBO recebeu reclamações de empregados do clube que preferiram não se identificar. Os relatos vão sempre no mesmo sentido: de que suas dívidas estão se transformando em bolas de neve

AINDA: Vasco e Bahia empatam em gols e expulsões

Muitas vezes amigos e familiares ajudam, mas não dá para depender disso. O banco começar a cobrar e as dívidas estão aumentando — relatou um

Para tentar amenizar o sofrimento dos funcionários, o Fluminense depositou R$ 1.400 na conta de todos os que possuem contrato CLT. O pagamento é relativo ao mês de setembro. Procurado pelo GLOBO, o clube não quis se manifestar

— Não há qualquer sinalização de pagamento para a gente — afirmou outro dos funcionários

Com as receitas penhoradas, o clube sofre todos os meses para cumprir com suas obrigações. No futebol, o ambiente não é bom. Cansados dos prazos não cumpridos, os jogadores cobraram a diretoria na terça, no CT. No dia seguinte, após o empate com o Fortaleza, o lateral Gilberto revelou que o presidente Mário Bittencourt prometeu quitar os atrasados depois da última rodada. O prazo não agradou ao atletas, já que eles estarão de férias e não poderão cobrar presencialmente um eventual novo atraso

PUBLICIDADEConfiamos na palavra dele — contemporizou